quinta-feira, 12 de abril de 2012

O que vejo?



Estava aqui analisando, tentando fazer uma cara de quem pensa muito...


Tentando juntar as peças, dando uma volta para o passado, presente, futuro...


E...
Eu o vejo confiante, ele é um daqueles que agente tenta ser igual, a casca é resistente, brilhante, admiro e respeito.


Algo lá no escuro, onde ninguém conhece e nem pode entender, tinha alguém deixando cair gotas despercebidas.
Traçou caminhos diferentes,lançou a sorte ao vento, defendeu a sua base como ninguém, e se sustentou em cima e confiante. O Caminho e obstáculos faz de nós quem somos.

Não sei o que pensa a respeito do vínculo que tem, sempre distante,as vezes ausente pela culpa do tempo. A distância nos transforma a ponto de nos deixar insensíveis.
O que eu podia ver antes era essa amizade, igual desse desenho, mas tudo acabou, era apenas um sonho, um colapso, um leve sonho do cochilo. Não sei se é saudade, ou não evolui. A minha infância vive comigo ainda, acredito.

O que quero resgatar? a inocência,  pureza de criança, ou o convívio do passado?
Carrego aquela imagem comigo.
Agora tudo que tento entender, ou não entendo, recebo de forma apertada, dilacerante, engolindo desconfortavelmente, e enganando a mim mesma na esperança que haja uma mudança.

 Qualquer pronúncia é uma brecha, brincadeiras já não soam como antes, palavras são ofensas ou mal interpretadas.

Nessa época não havia o que existe hoje, mas levo sempre comigo como lembrança.

O que vejo agora? são as perguntas de todos os dias, martelam na minha cabeça.

Todos estão aptos a errarem, mas, não perdoar é deixar para atrás 
algo que um dia considerava importante, ou acreditava ser.
Em quanto houver vida, haverá o caminho que nos levará de volta pra casa.
 





2 comentários:

POR ONDE ANDEI disse...

Que texto mais lindo!!!! Por vezes compartilho do mesmo sentimento, é visível a mudança que o tempo nos impõe, somos diretamente influenciada pelas pessoas, acontecimentos, vontades, coisas e isso nos faz enxergar tudo tão diferente conforme tudo vai passando. Hoje me pego por alguns instante sem saber o que fazer com a nova pessoa que me tornei mas sei que tudo irá naturalmente se resolver sempre foi assim então não me preocupo mais.
Somos por dimais estáveis, hoje queremos algo amanhã já não interessa, isso é assustador ao mesmo tempo que mágico pois conseguimos mudar sempre que queremos passando então a abrir portas para novos mundos.
Recordar é viver, sim é verdade mas, que não seja isso a nos travar para fazer alguma coisa, o ontem não volta, as coisas mudam para os outros como mudam para nós e infelizmente não temos controle sobre isso, contudo é um crescimento necessário.
O que nos conforta é saber que temos a esperança depositada em DEUS e que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que O amam, então tudo vale a pena ^^

LEANDRO CHH disse...

Achei interessante seu trabalho Suelen! Foi uma iniciativa bem escolhida! É legal ainda encontrar na internet espaços como este.
Virei visitar sempre que possível para estar informado sobre suas atualizações!Vou deixar meu link caso tenha interesse de conhecer. http://www.construindohistoriahoje.blogspot.com.br.
Gosto de estudar as culturas orientais, tenho alguns posts sobre temas como religião xintoísta e seu panteão de deuses.
Saudações cordiais,
Leandro CHH